Guarapari – Espírito Santo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Fala galera!!! Hoje vou escrever um pouco sobre a viagem que fiz com minha família para Guarapari.

Partimos rumo Guarapari para poder ficar 4 dias na cidade, mas mudamos um pouco o roteiro e resolvemos ficar um dia a mais e ir à Domingos Martins.

Guarapari é uma cidade muito visitada pelos mineiros em geral, e dista quase 400 km da cidade onde eu moro, Piraúba. A viagem se da pela BR 101 e é bem tranquila.

Como fomos pós-feriado, encontramos a cidade bem vazia e assim foi melhor para explora-la sem grande movimento de pessoas. Passei boa parte das minhas férias de adolescência em Guarapari e confesso que achava que conhecia os principais locais de lá, mas me surpreendi dessa vez.

Placa na Praia da Areia Preta

História

Guarapari tem uma parte histórica muito pouco explorada pelos turistas em geral, pois todos então acostumados a ir somente às praias e esquece-se do resto da cidade.

Ruínas Igreja Nossa Senhora da Conceição

Descobri as ruínas da antiga Igreja Nossa Senhora da Conceição e achei muito interessante. Eu nunca tinha ouvido falar dessas ruínas e elas estão localizadas bem no centro da cidade. Bem próximo as ruínas também se encontra a atual Igreja Nossa Senhora da Conceição e a Gruta de Sant’Anna, podendo visitar esses três pontos a pé.

Atual Igreja Nossa Senhora da Conceição

Na praia da Areia Preta, na região central da cidade, há o histórico Hotel Radium. O hotel Radium era um hotel cassino que atraia visitantes de todo Brasil. O italiano Alberto Quadrini Bianchi fretava aviões para seus hóspedes e dava acomodação de graça para que eles pudessem fazer as jogatinas durante os fins de semana. O hotel foi inaugurado em 1953 e viveu seus tempos áureos até 1964, quando se teve a proibição de jogos no Brasil.

Hotel Radium

Hoje no hotel não há mais funcionamento para receber hóspedes. O local é usado para cultura e lazer.

 Culinária

Em Guarapari assim como no litoral do Espírito Santo, a tradicional Moqueca Capixaba é o carro forte da cidade quando se trata alimentação.

No centro de Guarapari há o chamado Beco da Fome e nele se concentra vários restaurantes com pratos da culinária local. Fomos ao Bolinhas Restaurante e comemos a deliciosa Moqueca Capixaba, é de se comer rezando.

Moqueca Capixaba

Prato muito farto que acompanhava arroz, pirão, moqueca de dourado com camarão e moqueca de banana. Só pela foto da água na boca.

Outro prato que se destaca é o Peroá, peixe típico da região. Fomos ao restaurante Marracini Informal, localizado entre as praias da Areia Preta e Castanheiras, e comemos logo no nosso primeiro dia. O peroá é um peixe que é frito inteiro e é empanado, vale muito a pena experimentar.

Praias

O balneário de Guarapari se destaca pelas águas limpas e tranquilas.

Praia das Castanheiras

A praia do Morro é a que se concentra o maior número de pessoas, na sua orla há diversos quiosques para atender a clientela.

Na região central a Praia da Areia Preta e a das Castanheiras são as principais. As duas têm um número mais reduzido de banhistas e, portanto são mais sossegadas para quem procura paz.

Há também as praias de Peracanga e Bacutia localizadas na Enseada Azul que são bem tranquilas e com mar calmo.

Dica

Se você quiser apreciar um belíssimo pôr do sol, uma dica valiosa é ir no canal localizado no centro da cidade e sentar em algum dos bancos da orla.

Pôr do sol sem filtro nenhum
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *