Aeroporto de Porto Alegre com voos suspensos: veja quais os direitos dos passageiros

Xenia Tyrson
Xenia Tyrson 35 Views 3 Min Read

Aeroporto Salgado Filho está com voos suspensos pelo menos até 30 de maio. Companhias aéreas dizem que clientes poderão remarcar viagens ou cancelar passagens sem custo.

O Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, está fechado por tempo indeterminado devido às fortes chuvas que atingiram o Rio Grande de Sul, elevando o nível do Rio Guaíba.

Imagens mostram alagamentos em áreas de espera, de circulação de passageiros e até de pouso de aviões. Segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), o Salgado Filho ficará com voos suspensos até 30 de maio.

Passageiros que já tinham viagens aéreas marcadas com origem ou destino em Porto Alegre podem solicitar compensação às companhias aéreas. O g1 perguntou às empresas quais são as orientações para quem está nessa situação.

O que dizem as companhias
A Gol disse que cancelou todos os voos com partida ou chega a Porto Alegre até 23h30 de 30 de maio e que os clientes com voos de chegada ou partida de Porto Alegre, Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas, Santo Ângelo e em Chapecó (SC) poderão remarcar a viagem sem custo extra ou deixar o valor da passagem como crédito junto à empresa.

A Azul informou que está oferecendo voos extras “para demais aeroportos da região” e que clientes podem alterar sua passagem para estes “destinos alternativos” ou pedir o cancelamento da passagem, deixando o valor em crédito.

A Latam não se manifestou até a publicação desta reportagem.

O que diz a Anac?
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informa que desde o dia 3 de maio autorizou operadores privados, agrícolas e de táxi-aéreo, aeroclubes e Centros de Instrução de Aviação Civil (CIAC) a auxiliarem no transporte de equipes e mantimentos.

Além de, em conjunto com a Aeroportos do Brasil (ABR), isentar de tarifas aeroportuárias os operadores aéreos voluntários que realizam voos exclusivamente de ajuda humanitária ao estado. A medida vale inicialmente até 15 de maio, mas pode ser prorrogada a depender da manutenção da emergência no RS.

Share this Article
Leave a comment