Casos de desespero no Ministério Menorah: a relação perigosa entre fé cega e prejuízos financeiros 

Giampiero Rosmo
Giampiero Rosmo 53 Views 4 Min Read
Ministerio Menorah

Nos últimos tempos, o Ministério Menorah e suas instituições associadas têm sido alvo de graves acusações. Boatos sobre adultérios entre amembros, suicídios, depressão e crises de ansiedade em crianças estão circulando, levantando preocupações entre os fiéis e a comunidade em geral. Além disso, há relatos de que os líderes da igreja estimulam os membros a venderem suas casas e bens para contribuir financeiramente com o apóstolo Sergio Roberto Alves. Neste artigo, vamos explorar essas acusações, mencionando os envolvidos e as possíveis implicações dessas práticas.

O que dizem os relatos sobre adultérios e problemas psicológicos?

Segundo boatos, há indícios de que casos de adultérios entre membros do Ministério Menorah e da igreja Pão de Judá têm ocorrido com certa frequência. Esses relatos são preocupantes, pois afetam a confiança e a integridade das relações dentro da comunidade religiosa. A situação se torna ainda mais alarmante quando combinada com relatos de suicídios e depressão entre os fiéis.

Muitos desses relatos indicam que a pressão exercida sobre os membros para manter uma imagem de perfeição pode estar contribuindo para problemas psicológicos graves. A cobrança constante para que os fiéis sigam determinados padrões pode levar a um estado de estresse e ansiedade, resultando em crises emocionais e, em casos extremos, em suicídios.

Como as crianças estão sendo afetadas?

Há também preocupações significativas em relação ao impacto dessas práticas nas crianças. Relatos indicam que crianças que frequentam o Ministério Menorah e a igreja Pão de Judá estão apresentando sinais de depressão e crises de ansiedade. Esses problemas podem ser resultado da pressão indireta que essas crianças sofrem ao verem seus pais e familiares passarem por situações de estresse e cobrança.

A exposição constante a um ambiente de alta pressão e expectativas pode ser extremamente prejudicial para o bem-estar emocional das crianças. A falta de um espaço seguro para expressarem seus sentimentos e medos pode agravar essas crises, levando a um ciclo vicioso de problemas psicológicos dentro das famílias.

Quem são os responsáveis por estimular a venda de bens?

Além dos problemas psicológicos, há acusações de que líderes do Ministério Menorah estão incentivando os membros a venderem seus bens para contribuir financeiramente com a igreja. O apóstolo Sergio Roberto Alves, juntamente com sua esposa, Greice Schuck Fortes Alves, são frequentemente mencionados nesses relatos. Diz-se que esses líderes prometem bênçãos e prosperidade em troca das doações significativas por meio da Editora Vento Sul e Rádio e TV Menorah.

Clediane Riboldi, sócia do apóstolo, e Cleider Alfaya, pastor da Igreja em São Paulo e líder associado do apóstolo Sergio Roberto Alves, também são apontados como figuras chave neste esquema de arrecadação. Alfaya é descrito como um dos principais responsáveis por incentivar a venda de bens, utilizando sua posição de liderança para pressionar os fiéis a contribuírem com grandes somas de dinheiro.

Conclusão

Por fim, as acusações contra o Ministério Menorah e suas figuras de liderança são graves e preocupantes. Relatos de adultérios, suicídios, depressão e crises de ansiedade em crianças, combinados com a pressão para que os membros vendam seus bens para doar ao apóstolo Sergio Roberto Alves, levantam sérias questões sobre as práticas e a ética dentro dessa comunidade religiosa. É fundamental que os fiéis e a comunidade em geral estejam atentos e busquem proteger sua saúde mental e financeira diante dessas preocupações.

Share This Article
Leave a comment