Sustentabilidade, uso de tecnologia artificial e roteiros flexíveis devem nortear as escolhas para as viagens em 2024

Xenia Tyrson
Xenia Tyrson 30 Views 6 Min Read

Se você trabalha com turismo, é bom ficar de olho nas microtendências do setor para este ano! Apesar de serem previsões que se mantêm por um curto período no mercado, elas promovem um movimento importante nos destinos e podem ser uma boa oportunidade de ampliar ou até de criar novos negócios. As análises e perspectivas do mercado para 2024 fazem parte da 5ª edição da revista “Tendências do Turismo”, disponível de forma eletrônica no site do MTur.

Viagens mais sustentáveis; roteiros flexíveis; turismo musical e esportivo; atrativos que usam a inteligência artificial; busca por economia; e consulta às redes sociais estão entre as 15 microtendências apontadas na Revista, que tem como base coletas e análises de dados de 20 publicações de referência no setor.

A publicação é uma importante ferramenta para auxiliar o trade turístico e os gestores, pois traz as expectativas dos brasileiros, como ressalta o ministro do Turismo, Celso Sabino. “Dados, informações e relatórios sobre o comportamento e desejo do turista são importantes norteadores na construção de políticas públicas e também para as ofertas turísticas, melhorando a experiência de turismo no nosso país, o que é bom para todos”, enfatizou.

A especialista em tecnologia na área de turismo, Jucelha Carvalho, explica que o uso de inteligência artificial, considerada uma microtendência para este ano, impacta no tipo de turismo que é ofertado e auxilia as empresas e o poder público. “O Sistema Especialista Turístico (SET), por exemplo, fornece dicas valiosas e utiliza inteligência artificial preditiva para antecipar tendências e comportamentos turísticos. Isso permite ajustes proativos na gestão de destinos, melhorando significativamente a experiência do visitante”, afirma a especialista.

Outra questão levantada pela revista do MTur é a utilização das redes sociais para escolher o próximo destino. Jucelha Carvalho lembra que é preciso ter cuidado para não cair em ciladas. “As redes podem apresentar representações idealizadas e distorcer a realidade. Aconselho verificar a autenticidade das informações em fontes confiáveis e sempre buscar avaliações de outros viajantes para obter uma visão mais equilibrada do destino. Também é importante considerar o impacto do turismo no ambiente e na comunidade local”, alerta a especialista.

SUSTENTABILIDADE
Alojamentos ecologicamente conscientes e passeios na natureza estão no topo das buscas dos visitantes no Brasil. Adotar práticas sustentáveis é uma microtendência que enriquece a viagem, permitindo uma conexão mais autêntica e respeitosa com a natureza e as culturas locais. “Essas experiências tendem a ser mais gratificantes e memoráveis, especialmente para aqueles que buscam um significado mais profundo em suas viagens”, enfatiza Jucelha Carvalho.

Do outro lado da moeda, os eventos esportivos e shows têm a capacidade de movimentar a atividade turística nas cidades que não contam com o setor como principal gerador de renda. Estes eventos geram um fluxo imediato de turistas que necessitam de acomodação, alimentação, entretenimento. Também atraem a atenção da mídia, o que pode promover a cidade como um destino turístico atraente e dinâmico, aumentando o interesse e o número de visitantes a longo prazo. “Estes tipos de turismo atraem visitantes que talvez nunca considerassem a cidade como um destino, proporcionando uma nova fonte de receita e impulsionando a economia local”, afirma a especialista.

ECONOMIA
As viagens em família ou para celebrar uma data especial também estão no gosto dos brasileiros, para 2024. Por isso, a procura por preços mais atrativos deve impactar na hora de escolher a viagem. A dica é apostar em planejamento. “Uma das melhores estratégias é escolher viajar durante a baixa temporada, quando os preços tanto de acomodações quanto de atividades são geralmente mais baixos. Além disso, destinos menos conhecidos ou emergentes muitas vezes oferecem experiências ricas e autênticas a um custo significativamente menor do que os locais turísticos mais populares”, sugere Jucelha. Outra dica valiosa da especialista é buscar pacotes de viagem que podem incluir descontos para famílias ou grupos, assim como verificar opções de passeios gratuitos ou com custo reduzido.

MILLENNIALS
A revista Tendências do Turismo, do MTur, também revela que o público que mais deve viajar nestes próximos meses é mais jovem e com dinheiro no bolso, os chamados millennials. As viagens flexíveis, ou seja, sem roteiro, também fazem parte das microtendências.

De acordo com a publicação, pessoas com idade entre 30 e 44 anos e com um bom poder aquisitivo devem ser a maioria dos turistas em destinos mais luxuosos do país. Isso porque este público está cada vez mais exigente e buscando experiências cada vez mais requintadas.

Share this Article
Leave a comment